Conferência Episcopal de Angola e São Tomé

Igreja de Angola em Jubileu

14-07-2015

A Arquidiocese de Luanda herdou do antigo Mbaza-Congo, nascendo arquidiocese paras as duas circunscrições eclesiásticas de Huambo e Cuíto-Bié. O jubileu de Luanda é mais mediático por estar na sede da CEAST e sendo também ela a Igreja mais numerosa com um terço da população católica do país a jugar pelos números das últimas estatísticas. O seu atual arcebispo dom Filomeno do Nascimento Vieira Dias é também filho de Luanda, conhecedor das tradições católicas do povo que tem nos santuários o seu espaço religioso mais dinâmico.

A Arquidiocese do Huambo, ontem apenas diocese e criada arquidiocese no começo dos anos 80, considerada praça-forte do espiritano na 2ª fase da evangelização, nesta caminhada jubilar. A Diocese do Huambo antiga-Nova Lisboa ligou as comunidades de centro sul de Angola até ao Lubango, onde se encontra uma das missões mais antiga que é Caconda, no interior de Angola. Com seu arcebispo atual dom José Luís de Queirós Alves, de nacionalidade portuguesa, conhecedor da alma angolana na espiritualidade missionária.

A Diocese do Cuíto nasceu como uma plataforma de evangelização para a leste de Angola. Cuíto, embora não se tenha como uma arquidiocese até aos nossos dias deu origem no seu território de várias comunidades particulares. A localidade cobriu a assistência pastoral da grande diocese de Luena e arredores até às portas de Menongue. O titular é Dom José Nambi conhecedor da alma local.